Ryanair admite suspender voos do Reino Unido!

A companhia aérea Ryanair pode vir a suspender voos para o Reino Unido sem tempo limite. Theresa May tem que chegar a um acordo com a União Europeia para esclarecer o estado da aviação agora que o Brexit está em vias de ser consumado.

O CFO da Ryanair faz mesmo um apelo à primeira-ministra britânica, Theresa May: “Decida-se rapidamente e consiga um acordo na aviação que permita aos britânicos continuar a voar.”

A Ryanair admite que pode vir a suspender “durante semanas ou meses” os voos a partir do Reino Unido – inclusive para destinos como Portugal ou Espanha – se não houver um acordo bilateral preliminar na aviação internacional na sequência do Brexit. O alerta foi deixado na quinta-feira por Neil Sorahan, responsável financeiro (CFO) da companhia aérea, em declarações ao The Guardian.

Sedeada em Dublin, a Ryanair pode operar legalmente fora do Reino Unido por causa da política europeia de ‘céu aberto’, que permite às companhias europeias viajaram dentro do espaço europeu e para países fora da UE como Marrocos, Islândia, Noruega e Suíça, que assinaram um pacto próprio.

Esta política de céu aberto vincula os países membros da UE à supervisão regulamentar pelo Tribunal de Justiça Europeu e à liberdade de circulação.

Estas são consideradas duas ‘linhas vermelhas’ para o governo do Reino Unido nas negociações para a saída do país da União Europeia. Por isso é que a Ryanair defende a existência de um acordo bilateral preliminar antes de se concretizar o Brexit. Mesmo com um acordo bilateral, Neil Sorahan defende que a companhia aérea britânica tem de preparar-se para o caso de uma saída sem acordo do Reino Unido da União Europeia.

“A Europa tem sido muito clara nos últimos dias que não há acordos em cima da mesa, e não estão previstos quaisquer acordos especiais.” As negociações entre o Reino Unido e a União Europeia arrancam a 22 de maio.

Dinheiro Vivo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*